Um olhar sobre a guerra da síria: mapeamento de paisagens da guerra por alunos do ensino médio utilizando imagens do google earth.

Ereni da Silva Oliveira, Natane Brito Silva, Joselisa Maria Chaves

Abstract


O Sensoriamento Remoto é uma importante ferramenta para a realização de análises espaciais, permitindo a observação dos fenômenos ao longo do tempo e suas implicações para a configuração das paisagens. O presente trabalho teve como objetivo promover o uso do sensoriamento remoto como recurso didático, a partir do mapeamento de paisagens da guerra da Síria utilizando imagens do Google Earth, a fim de perceber as mudanças socioespaciais ocorridas nos locais afetados diretamente pelo conflito. Este estudo justifica-se pela necessidade de disseminação do uso do Sensoriamento Remoto como ferramenta de ensino em sala de aula, seja para aproximar os estudantes dos diversos contextos estudados, seja pela necessidade de dominar o uso dessa técnica e compreender sua importância para o monitoramento, conhecimento e estudo do planeta terra, com seus recursos e realidades. A guerra da Síria foi a interface escolhida para realização deste trabalho com o uso de Sensoriamento Remoto, pois ela está em curso atualmente e tem ganhado destaque na mídia, seja pela importância geopolítica e econômica do Oriente Médio ou, ainda, pela crise dos refugiados que tem ganhado proporções mundiais, gerando um grande debate de cunho humanitário. A atividade de mapeamento proposta foi realizada por estudantes do segundo ano do Ensino Médio, do Colégio Estadual Professora Olgarina Pitangueira Pinheiro, situado no município de Conceição do Coité, Bahia, Brasil. Esta contou com a participação de estudantes do curso de Licenciatura em História da UNEB (Universidade Estadual da Bahia) que participam do PIBID (Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência) fomentado pela CAPES (Comissão de Aperfeiçoamento de Pessoal do Nível Superior). A metodologia 

empregada para desenvolver esse mapeamento consistiu na realização de oficina, que envolveu teoria e prática, colaborando para a compreensão do contexto da guerra na Síria, seus desdobramentos e impactos nas paisagens através do uso do Sensoriamento Remoto. A parte teórica da oficina consistiu na realização de três palestras abordando as temáticas da Guerra da Síria, do Sensoriamento Remoto (aqui debatido como técnica, ciência e arte) e, finalmente, sobre os refugiados; já a parte prática foi executada com o uso de pares de imagens de satélite do Google Earth Pro de paisagens das cidades sírias de Alepo e Daara, sendo uma das imagens referente ao início do conflito e a outra mais atual. Os estudantes observaram e delimitaram as áreas devastadas pela guerra na imagem mais recente e, em seguida, com a sobreposição de papel vegetal, fizeram o processo de mapeamento dessas paisagens, com a representação de vias de circulação, área construída, vegetação, plantação, pontos de referência e, por último, anexaram as zonas de devastação, gerando, assim, um croqui que foi exposto em painel ao lado do par de imagens. A oficina promoveu uma divulgação do Sensoriamento Remoto como possibilidade de ferramenta para estudos no ambiente escolar, agregando aos estudantes de História conhecimento teórico e prático sobre o uso dessa técnica; e, ainda, permitiu a familiarização dos estudantes com o olhar vertical da paisagem e aprofundamento sobre as circunstâncias do conflito na Síria.
PALAVRAS-CHAVE: Sensoriamento Remoto, conflito, Síria, paisagem, ensino.




DOI: http://dx.doi.org/10.7770/safer-V0N0-art1403

Refbacks

  • There are currently no refbacks.